sábado, 20 de novembro de 2010

Ecotrilhas Caparaó

Fotos: Patuléia Filmes / Ítalo Leonardo
Vem ai o Ecotrilhas Caparaó 2011; no próximo ano o evento estará ainda melhor, com trilhas que passam por estradas de ferro desativadas, túneis e paredões de pedra que deixam transparecer toda a beleza da região do Caparaó capixaba e mineiro e parte do belíssimo Caminho da Luz.

A região do Caparaó, que sedia o “Ecotrilhas Caparaó”, é reconhecida nacional e internacionalmente, pelos atrativos turísticos, principalmente pelo Pico da Bandeira, pico mais alto sudeste, do Espírito Santo, o terceiro maior do Brasil e o único acessível a todos.

Segundo o idealizador do evento, Jorge Adriano Peixoto, o esporte reconhecidamente tem um papel fundamental na formação de jovens e adultos, capaz de promover o “resgate” da cidadania sendo uma importantíssima ferramenta de inclusão social. “Eventos como o ‘Ecotrilhas Caparaó’, que atraem um grande número de cicloturistas de diversas regiões do Brasil e do mundo, constituem-se como alternativas sustentáveis, focadas em buscar qualidade de vida para a comunidade, investir em eventos desta natureza é ter uma visão de futuro para o desenvolvimento social e econômico”; disse Jorge Adriano.

Ainda segundo a organização do “EcoTrilhas Caparaó”, numa época em que se fala muito em aquecimento global e diminuição de emissão de gases causadores do efeito estufa, o evento vem com uma forte proposta de promover a socialização do homem com a natureza, da qual faz parte, esquecendo-se assim da visão antropocêntrica e divulgando a visão biocêntrica para a população e demais participantes.

Em 2011 evento completará a sua 6º edição, sempre atingindo o número máximo de participantes, que todo os anos se encantam com as diversas trilhas percorridas pelo evento.

A edição 2011 do “Ecotrilhas Caparaó” percorrerá as deslumbrantes paisagens dos municípios de Alegre, Guaçui e Dores do Rio Preto pertencentes ao Estado do Espírito Santo; Caiana e Espera Feliz pertencentes ao Estado de Minas Gerais, todos inseridos na região do Caparaó e com suas economias basicamente voltadas para a monocultura do café e leite.

.

Nenhum comentário: