segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Ciclotour pelo Espírito Santo

Que tal inserir o Sul do Espírito Santo em seu roteiro de cicloturismo e se deliciar com paisagens belíssimas e um povo muitíssimo hospitaleiro?

Se você achou a sugestão interessante, aqui vão algumas dicas de locais que você poderá conhecer:


Você sabia que 11 (onze) cidades compõem o entorno do Caparaó Capixaba e que a rota, justamente por ser belíssima é excelente opção para os apaixonados pela natureza, por esportes radicais ou simplesmente por aqueles que curtem um fim de semana tranquilo, longe do turbilhão da cidade?

As cidades que pertencem ao entorno do Caparaó Capixaba são Alegre, Divino São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Irupi, Iúna, Jerônimo Monteiro, Muniz Freire, São José do Calçado. Nestes destinos, os turistas podem encontrar, além das belezas da natureza, um povo receptivo, uma culinária bastante peculiar em todas as cidades que fazem parte do entorno, sossego ou aventura.

Alegre – É conhecida por ser uma boa cidade para quem procura lazer, no século XIX foi importante ponto de parada para os tropeiros que saiam do interior em direção ao litoral. A cidade possui ainda deslumbrantes cachoeiras, com destaque para a Cachoeira da Fumaça com seus 144 metros de queda d´água, formando um espetáculo simplesmente estonteante para quem a visita. Próximo as cachoeiras é possível encontram infra-estruturas de campings e bons restaurantes.

Quem visita o município de Alegre não pode deixar de visitar o Pico do Pombal e a Pedra Severina, isso depois de percorrer deslumbrantes trilhas com um visual belíssimo. Para quem gosta de agitação e multidões, a cidade conta ainda com o “Festival de Arte e Música de Alegre”, que acontece no mês de maio e atrai uma multidão de diversos estados, para curtir um calendário repleto de grandes atrações da Música Nacional. E você pode ainda ser recebido pelas famílias da região em suas fazendas.

Divino de São Lorenço – É um municio rural e com as mais fortes ligações à cultura cafeeira, o município possui imigrantes africanos, italianos, libaneses e turcos. É um município com grande potencial agroturistico e ecoturistico. Quem percorre as estradas do município logo se encanta com as belíssimas paisagens do Caparaó, isso, além dos turistas poderem nadar em poços de águas aos pés das muitas cachoeiras. As cachoeiras que são consideradas as mais belas do município são, a cachoeira da Mangueira, do Granito, da Usina e das Andorinhas.

Dores do Rio Preto – Ou “Divisa” – fica na situada na divisa do Espírito Santo com Minas Gerais e Rio de Janeiro, Dores, como é chamada, é o único município do Espírito Santo a possuir um acesso oficial ao Parque Nacional do Caparaó (Pico da Bandeira), a portaria que de acesso ao Parque e ao Pico da Bandeira fica situada no distrito de Pedra Menina. Para os vidrados em esportes radicais, será inevitável os trekking’s para o Pico da Bandeira, e a trilha da Pedra Menina, situada numa serra rodeada por fantásticas paisagens que guardam belíssimas lendas e intrigantes mistérios. O centro da cidade possui fortes características de seus colonizadores italianos.

Guaçuí – Com um clima agradabilíssimo, a cidade é parada mais que obrigatória para os que curtem as belezas da natureza. Guaçuí possui grande parte da fauna e flora da Mata Atlântica preservadas. Pela cidade é possível ver também o casario histórico que indicam a presença de imigrantes de diversas nacionalidades. O principal destaque no cenário urbano, no entanto, é o Cristo Redentor, construído pelo artesão local, Antônio Francisco Moreira, o monumento possui 20 metros de altura e proporciona uma belíssima vista para as cordilheiras do caparaó e Pico da Bandeira. Na área rural, as fazendas imponentes da época áurea do café ainda estão de pé. Guaçuí é uma cidade de cultura muito rica, a cidade realiza o Festival Nacional de Teatro e a Feira do Verde, criada para discutir as questões ambientais e encontrar formulas para a sustentabilidade. Quem visita o município não pode deixar de visitar as belíssimas cachoeiras que a cidade possui, com destaque para as cachoeiras do Buracão e da Piedade.

Ibatiba – Às margens da BR 262, a Ibitirama é rica em corredeiras, como as da Usina e do Milas, que dão água na boca dos visitantes que se deslumbram com a beleza das águas. A Festa do Tropeiro, em setembro, é um importante acontecimento cultural do município. Os visitantes que por la passarem poderão se hospedar em antigos casarões da cidade.

Ibitirama - Ambiente absolutamente rural, Ibitirama possui sua economia fixada na agropecuária, no artesanato e a criação de trutas. Ao visitar o município você não pode deixar de conhecer as Cachoeiras do Chiquito, Cachoeira do Firmino e o Poço do Regino.

Irupi – Se também se destaca pelas belas paisagens da Mata Atlântica, num cenário de mata Atlântica preservada o turista poderá se deparar com animais como tatus, pacas, macacos, canários da terra, entre diversos outros. Na culinária típica da cidade, o visitante poderá experimentar a galinha caipira com angu e quiabo. E o destaque natural do município vai para Pedra da Tia Velha, que possui 1140 metros de altitude.

Iúna – Se destaca na Caparaó pelo, São João do Príncipe, a 700 metros de altitude, as corredeiras do Jacaré e do Brás, a Pedra da Samena, o Pico dos Cabritos e o Pico Colossus. O município é conhecido pelo misticismo presente em suas Águas Santas, local de peregrinações onde as pessoas costumam ir para pagarem suas promessas.

Jerônimo Monteiro - Para quem vem de Vitória, a cidade pode ser considerada o portão de acesso para o Caparaó Capixaba, é possui sua economia bastante sedimentada na agricultura familiar. Os visitantes que por lá passarem, dificilmente não se renderão à beleza do Maciço das Andorinhas, que é composto por doze pedras, formando um visual deslumbrante e ideal para a prática de esportes radicais como escaladas e rapel. Jerônimo Monteiro é a cidade conhecida por ter o mais belo artesanato do Estado. E quem visita a região garante que o fubá moído na pedra, a goiabada cascão, a banana passas e a cachaça de banana, são as grandes pérolas culinárias do município.

Muniz Freire – Cidade dos vales e cachoeiras, onde se destaca o Vale do Guarani, considerado um dos mais belos cartões-postais do Estado, e a bela Serra do Apolinário. Da Serra de São Cristóvão o visitante terá uma belíssima vista do Pico da Bandeira e a Pedra Azul. A não mais que três quilômetros do centro se encontra a fazenda Santa Maria, construída em estilo colonial e escravocrata, a fazenda é aberta à visitação.

São José do Calçado – Próxima a divisa do Espírito Santo com Minas Gerais, São José do Calçado possui largas ruas e casarios do século XIX. A cidade aos poucos tem sido procurada pelos praticantes de esportes radicais. Para o visitante que chega a São José do Calçado, uma dica interessante de passeio é a caminhada até a Pedra do Pontão, que possui 1245 metros de altitude e proporciona ao visitante um visual sem igual.



Entre em contato conosco.

Caparaó Ecotur
(28) 9959 7684 - Ítalo
(28) 9991 8832 - Jorginho
(27) 9922 3674 - Jorginho
CNPJ: 13.038.216/0001-98
tripcaparao@yahoo.com.br
Distâncias:

Nenhum comentário: